Conservadores também são estatistas

Uma alegação comum no campo político é que conservadores e libertários deveriam deixar suas diferenças de lado e se juntar para combater a expansão dos grupos de esquerda. Esse argumento está baseado na premissa de que conservadores e libertários tem mais ideias coincidentes que discordantes.

Contudo, uma análise mais próxima pode indicar o contrário. Talvez o crescimento de grupos coletivistas esteja baseado exatamente em uma aliança entre estes e alguns grupos conservadores, que querem impedir cortes ou extinção de gastos governamentais.

Tomando como exemplo o partido republicano nos Estados Unidos, observa-se que o segmento dominante do GOP defende a manutenção dos gastos em defesa e na repressão à venda de drogas.

Ou seja, o grupo majoritário do partido republicano tem muito mais a ganhar se aliando aos democratas para derrubar cortes no orçamento estatal, do que defendendo políticas que estimulem a livre iniciativa, não onerem o setor privado e se oponham a ataques “preventivos”.

Outro grupo que tem muito a ganhar com alianças com estatistas são os herdeiros do coronelismo e as grandes empresas. Esses dois grupos se beneficiam da proximidade com o estado para conseguir obras e programas que vão lhes garantir lucro, poder e vão sufocar a concorrência. Nada melhor para um grande empresário, como Eike Batista, do que um governo que cria regras que limitam a competição e ainda empresta, a juros abaixo das taxas de mercado, dinheiro dos pagadores de impostos.

O pior de tudo é que esses grupos se utilizam de bandeiras libertárias para ludibriar o eleitorado. Tanto conservadores, quanto coronéis e grandes empresários amigos do rei, se dizem defensores dos direitos individuais. Isso acaba confundindo muita gente, que acaba achando que capitalismo é igual a corporativismo. Grupos coletivistas se aproveitam dessa confusão e ganham popularidade em cima dessa falácia.

Em suma, diante do monopólio que certos grupos estatistas estão tendo, principalmente na América Latina, alguns libertários se sentem tentados a aderir a esse discurso de que conservadorismo e libertarianismo devem se unir contra os estatistas de esquerda. Contudo, na minha visão, isso é um tremendo erro, pois os conservadores, por não abrirem mão de certos gastos governamentais, estão obrigatoriamente ligados ao campo estatista e, sempre que sentirem que esses recursos podem sofrer cortes, vão se aliar sem pestanejar aos grupos dos gastadores de impostos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s