As privatizações ajudaram a acabar com a hiperinflação

Por Pedro Valadares

charge_privatizar_ou_estatizarMais uma eleição presidencial se aproxima e, infelizmente, voltaremos a ver um candidato do PT dizer que o PSDB entregou o “patrimônio do povo brasileiro” ao setor privado no processo de privatização. É desanimador ver esse tipo de discussão, pois no Partido dos Trabalhadores há quadros qualificados que sabem que essa acusação é totalmente demagógica e mentirosa.

Para entender  o porquê é preciso voltar ao contexto da época. Durante um longo período, especialmente no período da ditadura militar (cujo modelo econômico inspira hoje nosso ministro da Fazenda, diga-se) o Estado brasileiro, em todas as suas instâncias gerou déficits públicos crescentes, que posteriormente passaram a ser financiados via desvalorização monetária. Em outras palavras, para poder pagar suas dívidas, os governos brasileiros seguiram dois caminhos: a) endividamento externo e b) impressão de moeda, que gera inflação de preços.

Esse hiper endividamento era resultado também  de um caminhão de empresas e bancos públicos, que oneram pesadamente o orçamento público, o que aumentava o déficit e alimentava o processo inflacionário. Nesse contexto, o Plano Real tinha duas estratégias principais para acabar com a inflação: a) diminuir a dívida pública, por meio, principalmente da venda de ativos para o setor privado (privatizações) e b) criar controles para o endividamento do governo em suas três instâncias, por meio, principalmente, da Lei de Responsabilidade Fiscal. Houve outras medidas muito importantes que não vou tratar aqui como a criação da URV, o câmbio fixo, entre outras.

Em outras palavras, a privatização de empresas públicas foi um passo decisivo para acabar com a estratosférica inflação que corroía o poder de compra do povo brasileiro e atrasa o progresso do país, porque inviabilizava qualquer tipo de planejamento de médio e longo prazo. Não houve nenhum aspecto ideológico envolvido. O PSDB está longe, muito longe de ser um partido liberal (ou, como preferem os petista, neoliberal). É um partido social democrata, de esquerda. As privatizações foram apenas um artifício usado para combater um cenário deplorável, algo contextual.

Então, se o PT deseja criticar as privatizações, deve ser claro e explicar que também preferia o antigo cenário, com inflação de mais de 1000% ao ano (é isso mesmo! Mil porcento. Eu não errei no número de zeros). Contudo, como disse antes, é claro que o PT sabe que repassar ativos para o setor privado é um mecanismo de controle da dívida pública. Tanto sabe que agora executa processos extremamente similares. Só muda o nome e a intensidade da transferência.

Seria muito mais honesto e produtivo que essa balela de entregar  o “patrimônio do povo brasileiro” fosse de vez enterrada para que o debate fosse sobre problemas e ameaças verdadeiras e não sobre espantalhos eleitorais. Uma coisa é dizer que o processo de privatização pode ser melhorado. Outra totalmente diferente é dizer que era viável ele não ter acontecido e omitir que foi um passo decisivo para acabar com a inflação e retirar milhões de brasileiros da pobreza em poucos meses. O progresso do Brasil depende da superação do amadorismo político que vem pautando nossas eleições nos últimos tempos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s