O fato de ser sua opinião não significa que não seja preconceito

preconceitoAs redes sociais são a terra dos valentões do teclado sem causa. Diariamente dou de cara com opiniões totalmente racistas, machistas, homofóbicas, ou seja, escrotas em geral. Daí, para não deixar passar batido, sempre tendo rebater o autor de tamanha ignorância e a resposta é quase sempre a mesma: “ter opinião não é crime” e “respeite a liberdade de expressão”.

O pior é que se você insiste que esse tipo de “opinião” é equivalente a uma agressão, o valentão vai lançar mão do clichê anti-comunistas e vai dizer que você é cria do totalitarismo bolivariano defensor do politicamente correto. Além disso, esse tipo de pessoa considera que discriminação é um traço de autenticidade, que o faz parecer superior aos “bonzinhos”.

Outra defesa comum é a generalização. O cara fala algo como “gay não é gente”. Quando você argumenta ao contrário e fica horrorizado com tamanho preconceito, vem a pérola: “a maioria das pessoas pensam assim, mas só eu tenho coragem de falar abertamente”.

Por fim, a pior de todas as defesas, pelo menos para alguém que defende as ideias da liberdade, é a pessoa usar o liberalismo como justificativa para ser preconceituosa. Aí, entramos em um terreno que merece um enfrentamento verdadeiro e enfático. O liberalismo defende os direitos individuais e o princípio da não agressão. A partir do momento que você coloca seu direito de ser escroto acima do bem estar de outras pessoas, você passa bem longe de ser um liberal.

Não se trata aqui de discurso politicamente correto. O ser humano vive em sociedade, o que requer o mínimo de respeito a escolha das outras pessoas, seja você um anarquista ou um monarquista. Em nenhuma época e lugar, comunidade alguma foi para frente impulsionada pelo direito de ser racista, homofóbico ou machista. Muito pelo contrário! Os lugares mais prósperos são exatamente aqueles nos quais as escolhas das pessoas são respeitadas.

Então, para concluir,  é claro que a liberdade de expressão deve ser defendida para todos, inclusive para a liga dos valentões “autênticos” do ciberespaço. Contudo, isso não me impede de exercer meu poder de pressão social e também buscar mobilizar outras pessoas para combater veementemente esse tipo de ignorância pré histórica. Não seja um asshole, respeite o diferente.

#maisamor

Anúncios

Um comentário sobre “O fato de ser sua opinião não significa que não seja preconceito

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s